Publicado em

Veja somente o que o teu coração enxerga

Quando tudo isso começou nós tomamos uma decisão: a de encararmos tudo de frente. Todos os desafios que um câncer provê seriam olhados de forma direta e com todo nosso entusiasmo. É Entusiasmo (do grego en + theos, literalmente ‘em Deus‘).

Nós nunca falamos a respeito disso: sobre como iríamos enfrentar essas coisas. Engraçado que eu (Marco) aqui escrevendo não me recordo de ter dito assim pra Andi:

Olha, vamos enfrentar isso dessa forma… Com a cabeça em pé… Blá, blá, blá…

Nada. Nadica mesmo. A gente se olha e se entende. Na maior parte das vezes funciona assim. O Não Dito é tão importante quanto o Dito. E assim mais de 20 anos estamos na jornada juntos. As regras mais necessárias são esclarecidas. Essas de urgência nem precisam visto que nossas regras já nos são claras.

Dessa forma fica claro que o perpetuado em nossos corações é aquilo que desejamos: apenas a parte boa da história permanece. Nada além. Dores nascem para serem sentidas e esquecidas. Amores nascem para se eternizar. E tudo nasce para sentirmos e experienciarmos.

Muitos dos sinais que recebemos vieram através de pessoas que estavam distantes ou haviam se aproximado recentemente.

Duas delas são muito especiais para mim. São 2 telefonemas. Sério mesmo, 2 telefonemas no meio dessa turbulência de sabores (e alguns dissabores) são extremamente marcantes.

Telefonema 01

07:05 de um Quinta feira. Seria o primeiro dia de Quimioterapia. Saí mais cedo pra poder iniciar o trabalho antes e sair no horário de acompanhar a Andi.

Deixei o Dmitri na escola, dentro daquela rotina que nos era peculiar – Tchau Pai, Beijo, Te amo… Ops, lembrei que preciso tomar café da manhã, senão a coisa não funciona.

Parei perto da escola: tem um cafezinho muito simpático ali que há tempos queria visitar. Escolha boa. Algumas árvores e muitos cheiros. Café, comida, pássaros, enfim, vida.

Fiz meu pedido. O (hoje tradicional) Pastel Assado de Frango – com massa integral – E minha xícara de café. Aguardando o pedido o telefone toca e eu penso:

Caramba nem está tão próximo das 08:00 h – Hora em que normalmente a coisa começa a correr, pensei com meus botões: Quem poderia ser naquele horário?

Olho pro telefone e vejo a foto de um amigo. Mas daqueles que o universo havia acabado de entregar. Há poucos meses havíamos nos conhecido, embora eu já conhecesse a esposa dele há alguns anos – Fato que apenas o Facebook veio me mostrar algum tempo depois de nos conhecermos.

Atendi e larguei:

Cara não tô te devendo nada (ainda)… Rimos juntos.

Ele:

Te liguei pra saber como vocês estão?
Eu e minha esposa falamos a respeito de vocês. E sabemos um pouco do que vocês estão passando.

Caralho! Como pode um telefonema fazer um marmanjo do meu tamanho chorar?

Tu tens noção de quão simples isso é? Tens noção de quão importante isso pode ser pra alguém?

Tem alguém te esperando? Sim? Liga agora. Vais ser libertador pra ambos. Te garanto.

O mais simples, as vezes, é o mais difícil.

Telefonema 02

Já estávamos há algum tempo com o diagnóstico confirmado e nos preparando para os passos seguintes. Em casa no fim de um dia a Andi estava no sofá e o telefone dela toca:

O amigo pergunta algo que deve ter sido: “Como estás?”, e ela:

Estou ótima!

Olhei pra ela e pensei: caramba realmente ela está ótima. Como não estaria ótima com aquele sorriso estampado no rosto? Como poderia não estar com as pessoas que ela tem ao redor? Como ela não estaria feliz sendo ela quem é? Ela realmente é demais. É além de tudo o que pensei em ter ao meu lado. Ela é uma benção.

Ele:

Venham pra SP. Vai ser importante para vocês.

Assim que conseguimos conciliar fomos à SP e nos encontramos com ele. Foi mais um presente que recebemos. Por muitos aspectos, especialmente porque fomos recebidos por um casal de amigos que há anos não víamos. E muita luz nos foi entregue naqueles dias.

Um telefonema e um convite. Com uma boa dose de boa vontade tudo se fez.

Tem como ignorar a felicidade que Deus nos entrega a todo momento?

Se Ele fala com a gente por meio de Sentimentos, Pensamentos e Experiências como poderíamos ignorar tanta coisa boa ao nosso redor?

Ele está aí falando contigo, basta que enxergues o que o teu coração quer lhe mostrar.

Marco

Publicado em

20 anos em 2 min

Essa história tem mais de 20 anos. Sério. Mais de 20 anos que eu conheço a pessoa que está ao meu lado TODOS OS DIAS. Tú tens noção de como isso é importante?

Quando nos conhecemos eu sentia (mas não sabia) que ela seria a mulher da minha vida. Com 15 anos é difícil ter qualquer percepção de vida que vá além da balada do próximo final de semana, mas, com ela era diferente. Eu sentia algo além do trivial.

É certo que esse sentimento não impediu a gente de passar por tudo o que um casal novo deve passar: dúvidas, questionamentos, incertezas e principalmente uma vontade gigante de fazer tudo do melhor jeito possível.

Só tenho gratidão pelas possibilidades que essa decisão (de se unir tão jovem) nos trouxe: somos próximos, nos conhecemos em profundidade e estas escolhas nos trouxeram até aqui – Com as dores e os amores destas escolhas.

Quando decidimos ter um filho os céus nos brindaram com o Dmitri – Uma pessoa fantástica e absolutamente fora do comum. Um filho cheio de carinho e amor que nos acompanha em tudo. Ele foi o primeiro bebe de um grupo de amigos, e, com isso, teve a oportunidade de viver em grande proximidade com adultos, e isso fez muito bem a ele. Acho até que ele sempre foi mais velho que nós. Ainda acho isso. Espíritos velhos nos trazem essa percepção.

Das maiores dúvidas que tivemos muitas passaram pelo âmbito profissional: NOSSA SÓ ISSO DARIA UM LIVRO. Mas é fato consumado que hoje tenho plena consciência que nossas escolhas foram perfeitas e meu sentimento de gratidão é enorme.

De tudo que aconteceu nos últimos anos (22 pra ser mais exato) a única certeza que tenho é: ESTOU GRATO POR TUDO!

Gratidão, paz e saúde para nós! Você (que lê) e eu que escrevo.

Marco

Publicado em

Sinta a presença de Deus

Hoje faz 1 mês e quatro dias que tivemos a confirmação que tenho câncer de mama.

Antes mesmo da confirmação do diagnóstico os acontecimentos nos fizeram refletir sobre a vida e estamos tendo diariamente várias lições.

Uma das lições de hoje foi “Sinta a presença de Deus“:

Decidimos tomar café numa confeitaria que esporadicamente nos damos o luxo de ir (antes do trabalho) . Lá há um senhor que nos atende com certa frequência, e que, sempre foi muito simpático e atencioso puxando assunto e sendo muito cordial.

Nos servimos como de costume e quando estávamos na mesa tomando café esse senhor veio nos cumprimentar e questionou se eu estava melhor.

Em nenhum outro dia havíamos conversado com ele sobre o que estamos passando mas ele deve percebido que nas semanas anteriores eu estava com um curativo no braço e que agora eu estava usando lenços na cabeça.

Ele não nos questionou o que eu tinha, simplesmente perguntou se eu estava melhor. Prontamente respondi que sim e ele nos surpreendeu com o seguinte comentário:

“Isso (a doença/tratamento) é Deus nos dando a oportunidade de continuar a viver. Eu já fiz cirurgia cardíaca e fiquei semanas internado mas tiver a oportunidade de melhorar e tenho muito ainda a fazer nessa vida”.

Nós sentimos fortemente a presença de Deus e mais uma vez nos emocionamos e agradecemos por termos essa experiência.

Andi & Marco