Publicado em

Sobre a impotência da companhia

Acompanhar um ente querido adoecido é tão dolorido quanto estar adoecido.
Sério mesmo. Algumas vezes penso que é até mais difícil do que passar pela doença.

A impotência

Quando você vê um ente querido adoecido você se desdobra para fazer tudo aquilo que não faria enquanto isso não ocorresse: é a louça que lavas com mais prazer, é o cuidado com o filho que fazes além do trivial, é o travesseiro que levas até a cama com grato prazer… Enfim, o trivial passa a fazer parte da rotina com ênfase muito aumentada.

O que dói de verdade, e muito mesmo, é a certeza da tua impotência perante a doença: absolutamente nada do que faças resolverá a situação da noite pro dia. Nada. Nada mesmo.

Hoje durante a quimioterapia, ao ir buscar a Andi, me senti um nada frente a tudo – Nada do que eu fizesse mudaria aquele cenário. É horrível sentir-se impotente frente a realidade. A dureza do que é machuca mais do eu poderia pensar.

A dor de tocá-la com a infusão do quimioterápico e sentir tudo o que ela sentia sem estar no lugar dela foi algo entre maravilhoso e extenuante – Me sinto parte dela nessa história e a dor é maior do que eu poderia sentir.

Em contrapartida

Em troca dos meus anseios e medos recebo dela todo carinho e reconhecimento que uma pessoa precisa: aquele sorriso que encanta à todos está ali presente nas minhas maiores dores, ainda que elas tenham origem nas ‘coisas’ dela.

Ela sorri e aquece meu coração. E o sorriso dela é algo que é fora do comum.
Ela realmente não tem clone nesse mundo. É de um calor sem igual. Uma onda de sabor. Um vento de desejos. Uma nuvem de alegria.

Se estiveres acompanhando alguém em situação semelhante

Atente para os detalhes:
Tudo, absolutamente tudo se define nos detalhes. O minuto de atenção, o pensamento em prol da cura, o beijo quente, a reza crente, a meditação profunda, enfim tudo faz diferença nessa hora.

Ser profundo é ser presente: esteja com a pessoa e sinta o quanto tua presença faz diferença para ela.

Ser raso é acreditar que não fazes diferença para ela.

Onde quer que você vá, vá com todo o coração.
(Confúncio)

Sentir é estar vivo

Quando interages com esse mundo o fazes por meio de teus sentimentos, ou seja, tuas emoções. A pele da tua alma são tuas emoções. E aqui te provoco: quais são teus sentimentos nessa hora? Desejas ser feliz mas a infelicidade te acompanha? Bem vindo ao clube, tens de ser feliz para que o universo retribua. A troca é essa.

Você não precisa disso ou daquilo pra ser feliz. Quando estiveres feliz aquilo ou isso lhe serão entregues. Inverta a equação e o universo lhe será entregue.

Difícil mas creio nisso

De Pierre Lévy:

Quando nos vemos de verdade, quando nos compreendemos, quando estamos em contato conosco mesmo e quando sentimos nosso coração, deixamos de projetar nos outros as necessidades de nosso ego. Podemos então ver o próximo como uma alma e não mais como conceitos, aparências ou julgamentos. A alma só existe por seus atos e suas afeições, o amor que dá a si mesma, o sofrimento que inflige a si mesma. A alma só existe na relação com o amor e o sofrimento. Navega entre dois estados: a ausência de si mesma e a conexão.

2 comentários sobre “Sobre a impotência da companhia

  1. Olá.!
    Lindo, simples e profundo suas palavras..
    Hoje entendi um pouco mais o significado “é preciso SER para poder Ter”…
    Então, Serei mais Feliz e o universo me entregará tudo o que preciso.
    Muita alegria e paz.

  2. Foi exatamente o que senti com minha mãe qdo estava em tratamento e foi exatamente o que fiz… Muitos falavam que eu era uma super filha, mas o que ninguém entendia era que o que eu queria era poder curá-la, queria com meu carinho tentar diminuir a sua dor.
    O que posso dizer é que o cuidador é um privilegiado de poder conviver com pessoas tão especiais e poder dar e receber todo amor em sua mais linda forma. Mesmo que em alguns momentos o nosso sofrimento seja até maior que o do próprio paciente, vale muito a pena toda essa doação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *