Publicado em

Sobre o empoderamento

Trata-se de um processo pelo qual as pessoas aumentam a força espiritual, social, política ou econômica de indivíduos, a fim de promover mudanças positivas nas situações em que vivem.

Implica um processo de redução da vulnerabilidade e do aumento das próprias capacidades e tem por objetivo promover entre eles um índice de desenvolvimento humano sustentável e a possibilidade de realização plena dos direitos individuais.

Tive o privilégio de apoiar a Andi e a Caro na criação de um encontro feminino para que elas pudessem auxiliar as participantes a encontrar seu potencial e desenvolver-se em plenitude.

SELF: Caminho, Coragem e sua própria Natureza

Ver e entender que elas podem auxiliar outras mulheres a desabrochar o melhor de seu potencial é um presente divino. Em verdade olhar cada uma destas mulheres na busca do seu melhor me faz entender que o caminho é permeado de apoio, desde que, estejamos dispostos a buscar nos locais corretos. E eles estão à nossa disposição. Basta termos atenção.

Um grande filósofo diria assim a respeito:

Todos os seres que encontramos “são”, na verdade, nós mesmos.
Todos trazem uma parte essencial de nosso enigma, são telegramas
cifrados, mistérios que temos de esclarecer para nos compreender e
nos tornar quem de fato somos.

Nossa mãe, nosso pai, nossos irmãos e irmãs, nosso companheiro, nossos filhos, amigos, colegas são uns dos tantos arcanos a desvendar, umas das tantas mensagens que nossa alma envia para si mesma. Cada um desses seres é nosso próprio ser.

Eles nos constituem.

Detêm o segredo de nossa identidade.

E isso se estende a todo o universo: o lugar onde vivemos, nossa sociedade, nossa época. Eles nos criam e nós os criamos. Essa
produção recíproca e paradoxal não deve ser entendida à maneira
como o oleiro fabrica uma peça de cerâmica, mas antes à maneira
como o sonhador fabrica o sonho que o faz sonhador.

O que vivemos e, quando atentos, aprendemos, é tudo oque precisamos nessa experiência na matéria.

Publicado em

A névoa se dissipa…

Todo ato realizado na confusão adensa a confusão

Depois de cinco dias senti que tinha conseguido sair do meio da névoa.

Tudo estava do meu lado, na minha frente, ao me redor e eu não conseguia “enxergar” por causa da névoa que coloquei nos meus pensamentos.

A ansiedade e  a tristeza tomaram conta de mim e eu fiquei revoltada comigo mesma pois eu não tinha motivo algum para ter esses sentimentos.

Será que não tinha motivo? Será que precisa ter motivo?

Acredito ser importante entendermos como nossa mente funciona mas nem sempre teremos todas as repostas e eu tenho dificuldade em aceitar isso.

A “neurose” de uma pessoa é sempre uma limitação de sua força. Fabricamos para nós mesmos um mundo que nos impede de fruir e crescer. Somos nós que criamos as circunstâncias e as pessoas que viram nossos obstáculos.
A viagem consiste em conquistar nossa própria força, nos tornar quem de fato somos, ocupar por fim o centro do mundo, viver num universo feito por nós, que acolha e abençoe nossa alegria.
(Fogo Liberador)

Muitas vezes tenho a falsa sensação de que não posso sofrer, me irritar, etc,  pois tenho uma vida maravilhosa e isso gera mais angústia e torna-se um ciclo vicioso de pensamento negativos.

Simplesmente se nos permitirmos “sentir”, acolhemos o sentimento, não lutando contra mas aceitando e dissipando a energia negativa.

Saiba sentir a dor e o sofrimento para livrar-se dele. Tudo o que tu te recusas em veemência a sentir se materializa e te prende – Sem opções de fuga.

Agora tudo está claro mas devo lembrar que de tempos em tempos a névoa reaparece.

Publicado em

Como a força das mulheres muda nossas vidas?

Como falar sobre elas sem ser piegas?

Como ditar palavras sobre o que elas fazem sem medo de errar?

Não sei, mas isso não me impede de tentar. Espero não errar. Mas também me dou o direito disso. Assim como você também estou sujeito aos erros de pensamentos.

Um de meus melhores companheiros de leitura diz o seguinte:

Diz-se na tradição cristã que aqueles que têm o poder de sentir integralmente o seu sofrimento e o dos outros — de senti-lo a ponto de chorar por ele — têm o “dom das lágrimas”. Só grandes santos e santas tiveram esse dom, tão maravilhoso quanto a graça do sorriso.

Completando: ELAS tem esse dom como nenhum de nós. Elas nasceram com a capacidade de nos encantar sem nenhum esforço, embora toda sua vida seja recheada de esforços hercúleos.

Mas quem elas são?

São nossas mães, esposas, mulheres, amigas e conhecidas. São muitas vezes desconhecidas que nos fazem sentir a vida como nossa grosseria não nos permitiria.

Elas estão ao nosso lado e muitas vezes simplesmente ignoramos a sua presença porque estamos entorpecidos com nossas mazelas. Mas elas continuam ali querendo e desejando nosso bem.

Acho que elas nascem sabendo que a nossa alma tem uma pele, e essa pele se chama emoção. Parece que o calor delas simplesmente aquece tudo a seu redor e faz todas nossas dores serem menores. Abençoada sejam elas que nos aturam. E nos amam acima de tudo. Lembra aquele lance de “amor de mãe” então, o universo é pequeno perto deste sentimento.

Nada supera isso.

Não por acaso é o amor de uma mulher.

Quando se unem nada as para

Eu não poderia contar (de forma justa) quantas mulheres tem nos ajudado nos últimos tempos. São pessoas que aparecem nos momentos mais propícios e nos entregam aquilo que tem de melhor: seus sentimentos e saudações sem sequer tenhamos pedido.

São as amigas de longa data, recentes, de trabalho, de casualidade, de carisma, de amigos em comum, de família… Elas simplesmente aparecem e dão seu “ar da graça” assim “de graça”.

Quando a Andi resolveu fazer um Chá de Lenço – Para ajudar quem realmente precisa – Elas simplesmente apareceram aos poucos: cada qual com sua contribuição para que tudo fosse perfeito. E assim foi.

Simplesmente parece que quando elas se unem todo Universo conspira a favor. E realmente é assim que as coisas são.

Cada instante é sagrado porque é um instante de vida. Porque a vida é esse instante. Portanto, tudo o que povoa o instante é sagrado, assim como tudo o que conduziu a esse instante, mesmo o sofrimento, mesmo as causas do sofrimento.

Cada qual com seu propósito, mas todas unidas por algo em comum

O algo em comum é muito além do que podemos enxergar: dedicar seu tempo, deixando de lado todas as outras responsabilidades para trazer afago e calor para uma delas é de um exemplo que nós homens, infelizmente, ainda, não podemos compreender na plenitude.

O tempo que cada uma destas mulheres dedicou para fazer a Andi mais plena e feliz não tem preço, apenas valor. É um valor intrínseco na própria atitude.

Não posso agradecer com palavras o tanto que isso trouxe de beleza e gratidão em nossas vidas. Posso apenas exprimir minha singela gratidão por meio de palavras na crença que elas sejam tão boas quanto a atitude delas.

Meninas, vocês são demais! Obrigado!

Publicado em

Significado da Páscoa

A palavra “Páscoa” – do hebreu “peschad”– significa “passagem”. Sempre representou a passagem de um tempo de trevas para outro de luzes, isso muito antes de ser considerada uma das principais festas da cristandade.

Como no dia-a-dia podemos transformar as trevas em luzes?

Quando nos deparamos com um problema e se o consideramos grave podemos ter a sensação que estamos nas trevas. Trevas no sentido de medo, angústia e pensamentos ruins. E você sabe o quanto isso pesa (ter estes sentimentos) num momento em que você tem de ir além e buscar forças onde você nem sabe muito bem.

Quando tivemos a confirmação do diagnóstico do câncer o sentimento inicial foi de estar nas trevas… mas com o passar dos dias e com a aceitação dos acontecimentos tivemos a sensação da passagem e conseguimos começar a enxergar a luz. Hoje entendemos que essa passagem é importante e absolutamente tudo tem um propósito maior, mesmo que nesse exato momento não consigamos enxergar na plenitude.

É incrível como, além de pensarmos de forma positiva, a energia boa recebida de todos os amigos, amigos de amigos e familiares nos conforta e nos dá mais força para seguir em frente.

A sensação de passagem fica evidente quando nos sentimos em paz. E se sentimos paz é porque deixamos aflorar em nós mesmos apenas aquilo que nos reconforta e nos dá energia para seguirmos adiante.

Claro que nem tudo são flores: as angústias aparecem mas olhar para frente e enxergar a situação como uma oportunidade de crescimento nos ajuda muito a criarmos uma compreensão mais apurada sobre tudo: dores e amores.

Vamos transformar nossas trevas em LUZ!

Feliz Páscoa a todos!

Andi e Marco

Publicado em

REEDUCAÇÃO EMOCIONAL

Recebi esse texto da minha querida amiga Gi Silva e quero compartinlhar com vocês… É importante refletirmos sobre até que ponto estamos sendo ou estamos dispostos a ser inteligentes…inteligentes emocionais !!!

Abraços,

Andiara

______________________________________________________________________________________________________

“Nem sempre estamos dispostos a conversar e compramos brigas à vista.
Casamento e namoro são frágeis. Não se deve pensar duas vezes, mas sentir duas vezes.
As palavras ferem. Conviver é cuidado para encaixar o termo certo.
Muitas iras e divórcios tolos podem ser evitados com a reeducação emocional.

Numa retrospectiva, veremos que ninguém briga por grandes causas; os desentendimentos ocorrem por banalidades, como se indispor a levar o lixo ou o cachorro a passear, por não lavar a louça, por esquecer um pedido. Não é a ação que conduz a discussão, e sim a postura, uma frase torta, ríspida, agressiva que feriu o orgulho. Fácil entrar numa arena de palavrões, complicado largar a cena.

Em vez de dizer que ela fala mal da vida, diga que ela é exigente. Em vez de dizer que ela é tola, diga que é ingênua. Em vez de dizer que ela irrita, diga que ela gosta de uma polêmica. Em vez de dizer que ela é relapsa, diga que ela é distraída. Em vez de dizer que ela é histérica, diga que ela é passional. Em vez de dizer que ela está nervosa, diga que é sensível.

UM SINÔNIMO MUDA TUDO.

Ou quase tudo.
O que mantém firme uma relação é o talento de tornar o outro sempre importante.

Não é o mesmo que bajular. É uma vocação séria e rara antever a fraqueza ou desânimo e puxar a corda para o lado contrário. Soltar um agrado no momento de absoluta confusão. E não criticar, sob hipótese alguma, nossa companhia quando ela já está se criticando. Não concorde com seu desespero, seja oposição, por mais que ela tente convencê-lo que não há saída.

TODO OUVIDO É UMA SAÍDA.

Escute com atenção de um apaixonado. Ouvir é mais comovente do que adivinhar. Existe o costume de mostrar que compreende o próximo projetando suas atitudes negativas.

Não busque antecipar os dissabores, parece que tenta se livrar dos incômodos. Expectativa pessimista soa como rejeição e influencia o curso dos acontecimentos. Antecipar o que a namorada ou o namorado está pensando termina motivando crises.
Pergunte, apesar da resistência desfavorável.

TROCA-SE DE OPINIÃO COM FACILIDADE ENQUANTO AINDA É PENSAMENTO.

Uma das coisas que a mulher e o homem procuram é alguém que entenda seus defeitos. Que olhe os defeitos com ternura.

Cômodo e previsível aceitar as virtudes de nosso par, o difícil é acolher as manias e tiques, sem censura e repreensão. Sabe aquelas diferenças que tentamos mudar ao longo da convivência e não conseguimos corrigir?

Justamente elas que provocam saudade. Porque ela tenta conversar com secador ligado ou prefere estacionar em esquinas e entradas de garagens ou esquece, invariavelmente, a cafeteira ligada de manhã.

As diferenças incorrigíveis formam o temperamento. Não nos apaixonamos por quem é igual à gente, senão bastaria cruzar os cartões de crédito e as preferências para surgir o homem ou a mulher ideal.

AMAR É QUEBRAR PRÉ-REQUISITO, romper estatísticas.

Aquilo que pode ser ruim pode ser bom. Basta inverter a perspectiva e descobrir um novo jeito de respirar dentro do amor. Descobrir uma compreensão – sem data de validade – que é superior à tolerância – quando aguentamos por tempo determinado para em seguida cobrar a conta.

Admirar não apenas o que se é, mas o que também não somos e seremos.

MONOTONIA É TER UM PAR QUE PENSE IGUAL, CRIATIVIDADE É RECEBER O AMPARO DO CONTRAPONTO.

Não tentar convencer que sua opinião é superior, que seu estilo de vida é o adequado, numa cruzada alucinada por dominar seu parceiro, porém oferecer um jeito diferente de pensar os problemas.

Enquanto um casal concorre para definir quem está certo, ainda não há relação.
Ambos devem se desarmar dos preconceitos. Somar suas fraquezas, e não disputar forças.
Não é para engolir qualquer ato, mas identificar aquilo que somente nos incomoda e não é grave assim.

(Não incluo os vícios. Se ele é fumante e ela não, ele deve aceitar que vai parar de fumar. Sua mulher fará uma campanha absurda pela sua saúde. Até no começo, vai parecer a mais educada possível, cedendo espaços e cômodos para as tragadas, mas logo mudará de tática e apertará o cerco. Ao final, ou larga as baganas ou fumará na marquise do prédio.)

Criticar é uma forma de se apresentar superior ao outro. O humor é uma forma de ser melhor junto.

NÃO FAZ SENTIDO?

Rir de si talvez seja o mais eficiente conselho. A autocrítica é terapêutica. Se nossa esposa ou namorada percebe que falhamos e reagimos com leveza, não se enxergará cobrada e incomodada de errar.

Por sua vez, não desfrutar de autocrítica é cair na tentação do auto-elogio. Ao apontar o defeito na mulher, automaticamente estou afirmando que não sofro disso, que estou acima da situação.

INTIMIDADE SIGNIFICA CONHECER AS FRAQUEZAS DAQUELE QUE NOS ACOMPANHA PARA NÃO USAR A NOSSO FAVOR NO MOMENTO DA BRIGA.

É um fair play dentro de casa.
Mais: fazer com que ela ou ele não tenha vergonha por agir e ser dessa forma.

Caso seu marido seja careca, não deboche, com medo da opinião dos amigos e conhecidos. Muito menos tente encaminhá-lo, à revelia, a implantes miraculosos e calendários lunares.

UMA DAS PIORES FRASES É: ‘NÃO QUERO QUE FALEM MAL DE VOCÊ’.

Deixe que os demais falem mal, trate de falar bem para compensar. Ruim é quando engrossa o coro.

O pulo do gato é inspirá-lo a admitir a aparência. Várias vezes o que nos falta são argumentos para nos defender e desafiar o senso comum. Afinal, não casamos ou namoramos para gostar do que todos gostam, e sim para criar o próprio gosto.

Diga que quem é careca tem mais rosto para beijar. É só rosto, não há como errar o beijo.

Haverá, no ato, uma distensão do problema.

Caso ele seja obcecado por futebol e já está farta dos jogos intermináveis na tevê, apareça com a camiseta de um time totalmente desconhecido. Na hora em que ele questionar o que é isso, comente com displicência que é o uniforme de FC Radian-Baikal Irkutsk, da Rússia. Ele ficará intrigado e abandonará sua obsessão.

IGUAL RUPTURA DE CONDICIONAMENTO FUNCIONA PARA O HOMEM.

Caso sua mulher demore a escolher a roupa, o que é provável, destaque o quanto é caprichosa, abandone a atitude de azucrinar pelo atraso.

Caso ela arda de ansiedade e mande dez torpedos por dia, no estilo agência de notícias, não lamente que é insuportável e excessivo, diga que quando vem um a menos parece que ela não lhe ama mais.

Caso ela não cozinhe, confesse o quanto os vizinhos invejam a duração do gás em sua casa.

Caso fique impaciente diante de sua preferência por comédias românticas no cinema, avise que não achou algo parecido e forte nos filmes que chegue perto da história de vocês.

Nada tão delicioso na vida do que não se envergonhar diante de quem amamos.

ACEITAR O OUTRO É MAIS ROMÂNTICO DO QUE DESEJAR MUDÁ-LO PARA GANHAR O CRÉDITO

Carpinejar (Fabrício Carpi Nejar), poeta e jornalista,
mestre em Literatura Brasileira pela
UFRGS.
Nasceu em Caxias do Sul (RS)

Artigo publicado Revista Cláudia, Fevereiro/2011, Nº. 2 Ano 50, Ps. 106-109